central de atendimento: 18 3223 9090 | 18 99662 9099

Transporte de Barco: o que você precisa saber para proteger sua embarcação

Transporte de Barco

Apesar do propósito de um barco ser a sua navegação em mares, represas, rios ou açudes, ainda será comum às vezes em que a embarcação precise de um transporte para barco por vias terrestres. 

 

Os motivos para essa necessidade podem variar entre a deslocação do local de origem da sua embarcação até onde você pretende navegar ou pela necessidade de alguma manutenção em algum lugar onde não dá para chegar navegando.

 

Independentemente do motivo, se você possui ou pensa em adquirir a sua própria embarcação, saber mais sobre o transporte e reboque para barco será uma atividade importante para estar ciente de como funciona esse tipo de serviço. 

 

Pronto para conferir essas informações? Continue essa leitura conosco. 

Como transportar uma lancha?

O transporte de barcos, veleiros, jet-skis e outros tipos de transportes aquáticos, pode se tornar um desafio para muitos compradores. Afinal, em muitas das vezes o barco é comprado em um local diferente e distante do qual será utilizado e, em muitas das vezes, esse deslocamento só pode ser feito por vias terrestres. 

 

Em situações como essa, o mais indicado é sempre realizar a transferência da embarcação com uma empresa especializada em transporte náutico. Afinal, sabemos que você não quer correr riscos tanto para a sua nova embarcação como para o seu bem-estar. 

 

Confira os passos para realizar o transporte de barco com segurança. 

Procure uma empresa especializada 

Para realizar o transporte de barcos é preciso, em primeiro lugar, encontrar a empresa que, além de regularizada, ofereça segurança e que atenda ao tamanho exato da sua embarcação.

 

Para isso, verifique alguns pontos como:

 

  • Verifique se a frota está conservada: se o caminhão estiver em mau estado de conservação quer dizer que o cuidado com todo o processo também deve levantar suspeita;
  • Procure uma empresa que tenha monitoramento 24 horas e seguro da carga no transporte, RCTRC (Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Cargas);
  • Confira a documentação: se na apólice consta a cobertura de embarcação e o valor que será coberto em caso de sinistro.

Coloque os custos em seu planejamento 

Como dissemos acima, o transporte ou reboque para barco é algo que precisa de muitos cuidados e atenção especiais. 

 

Por isso, sua locomoção pode ter um custo elevado, somando gastos com a contratação do guincho, as licenças para transporte exigidas pelo DER/DNIT e, em alguns casos, a escolta credenciada. 

 

Além disso, também é preciso ter em mente que o preço tende a variar bastante, dependendo de fatores como as dimensões da embarcação, o trajeto da locomoção, entre muitos outros. 

 

Para se ter uma ideia um pouco mais concreta, em uma simulação realizada na internet, o valor para transportar uma lancha de 20 pés de São Paulo até Santos custaria em média R$1.200,00 com seguro.

O que diz a legislação sobre transporte de barcos?

Na legislação em vigor, só é permitido o transporte de mercadorias com dimensões de até 2,60m de largura e 4,4m de altura sem a apresentação de autorizações especiais.

 

Já em outros casos, onde o objeto ultrapassa essas dimensões, será necessário providenciar as tais autorizações especiais e seguir as demais leis de trânsito, que variam de acordo com o trajeto realizado como, por exemplo, no caso de embarcações acima de 40 pés com fly, que só podem trafegar nas rodovias das 6h às 18h. 

Emplacamento

Os equipamentos utilizados para o reboque de uma embarcação devem possuir o emplacamento próprio com documentação específica para registro. Isso será importante para determinar o controle por parte dos órgãos superiores.

Habilitação 

Para pesos de até 3.500 kg, a carteira de habilitação na categoria B pode ser usada. Mas, em caso de embarcações com pesos acima de 6.000kg, a categoria E, destinada à condução de veículos articulados com peso bruto total, será obrigatória. 

Distanciamento

Analise com todo o cuidado a distância entre o veículo e o barco rebocado, além de observar com atenção a distância entre o reboque e os veículos presentes na pista. É preciso ter consciência do tamanho da estrutura que está sendo transportada para evitar colisões e problemas sérios de choques.

 

Recapitulando, não se esqueça que toda essa movimentação precisa ser realizada com o acompanhamento das licenças de transporte, escolta credenciada para D.E.R/DNIT e programação junto às concessionárias por onde o barco vai trafegar. 

 

Posso realizar um reboque para barco sozinho? 

Apesar de ser possível realizar o transporte de barco sozinho, é importante ter em mente que realizar esse trabalho por conta própria é altamente perigoso e, às vezes, até impossível, dependendo do tamanho da embarcação. 

 

Entre os problemas que podem surgir no caminho ao realizar o reboque para barco sozinho, podemos citar: 

 

  • A dificuldade em manobrar;
  • Dificuldade de frenagem do carro por conta do peso da embarcação, o que, infelizmente, pode resultar em acidentes graves;
  • Rompimento dos rolamentos, causando grandes transtornos;
  • Danificação da embreagem, câmbio e desgaste excessivo das pastilhas de freio;
  • Autuação pela Polícia Rodoviária se não possuir CNH categoria “E” (que é exigida para reboque) ou se estiver com as luzes de sinalização desligadas (o que ocorre com muita frequência por defeito no conector elétrico do engate).

Dicas extras

Caso a embarcação desejada para o transporte seja pequena e você já possua o equipamento ideal para o reboque ou transporte de barco, ainda podemos dar algumas dicas para realizar essa atividade com mais segurança. Confira os passos: 

 

  • Remova os estofamentos soltos do barco e os guarde dentro ou veículo;
  • Esvazie os tanques de água e combustível do barco para diminuir o peso do reboque;
  • Certifique-se que a proa e a popa do seu barco estão bem amarradas à carreta;
  • Carregue sempre o pneu de estepe adequado para o seu reboque, lembrando que o pneu da carretinha pode ser diferente do estepe do seu veículo;
  • Lubrifique regularmente o mecanismo que prende a ponteira do reboque ao engate do carro;
  • Confira a situação dos rolamentos das rodas do seu reboque;
  • Faça um check up do seu automóvel e dos demais equipamentos; 
  • Garanta sempre o dobro do espaço ao parar, estacionar e ultrapassar;
  • Planeje antecipadamente as manobras e, na dúvida, não ultrapasse;
  • Mantenha o limite obrigatório de velocidade em 80 km/h. 

 

O reboque para barco é uma solução que deve ser realizada com muito cuidado, seguindo todas as especificações que ditam a lei. Assim, motoristas evitam erros fatais e conseguem se manter em segurança para o transporte de barco.

 

Gostou desse conteúdo? Não deixe de conferir mais artigos repletos de informações do mercado náutico para dar inícios a suas novas aventuras marítimas.

Acesse o blog e confira.